NELSON CABRAL

NELSON
CABRAL

Nasceu em Ponta Delgada, nos Açores, em 1973. Estreou-se no Teatro em 1994 com a peça “Teatr”, a partir de Mikhail Boulgakov, encenação de António Capelo, no Teatro Universitário do Porto. Concluiu em 1997 o Bacharelato em Teatro - ramo Atores, na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, Porto. Desde aí, tem trabalhado em companhias como o Teatro da Garagem, Teatro da Cornucópia, Artistas Unidos, Cassefaz, Escola de Mulheres, Seiva Trupe, Chapitô, entre outras, assim como em inúmeros projetos independentes. Desde 2015, interpreta o monólogo “A Passagem das Horas”, de Fernando Pessoa/ Álvaro de Campos, estreado no Teatro Micaelense, em Ponta Delgada. Em televisão estreou-se em “A Hora da Liberdade”/ SIC-1999, tendo desde aí participado em séries e telenovelas, destacando-se “Médico de Família”, “Anjo Selvagem”, “Espírito da Lei”, “O Processo dos Távora”, “Ouro Verde”, “Vidas Opostas”, “Jogo Duplo”. Mais recentemente participou na série “A Teia” – Plural/TVI, “Teorias da Conspiração”- Stopline/ RTP e “Solteira e Boa Rapariga”– Ukbar Filmes/ RTP. Em cinema tem participações em “Alabote” de João Botelho e João Garcia, “O Livreiro de Santiago” de José Medeiros e protagoniza “A Passagem das Horas”, filme de Francisco Rosas a partir de Fernando Pessoa/ Álvaro de Campos. Foi argumentista e realizador do filme “Cortejar a Ilha”, produção da Despe-Te-Que-Suas. Como encenador, dirigiu espetáculos com produção da Corda Bamba (Vila do Conde), Grupo de Teatro Muitieramá (Lajes do Pico), Associação ArtePalco, Ass. Cultural Despe-Te-Que-Suas (São Miguel, Açores) e Fundação INATEL. Em rádio, concebeu e dirigiu “Poema do dia”, rúbrica diária de poesia na Antena1/ Açores.