SOLANGE FREITAS

SOLANGE
FREITAS

Nasceu em Lisboa. Licenciada em Teatro/Actores-Encenadores pela ESTC. Estudou Psicologia Clínica no ISPA. Actualmente frequenta o mestrado em Comunicação e Artes da Universidade Nova de Lisboa – FCSH. Criou, em colaboração com Catarina Vieira: Lá e Cá (2007) um dos vencedores do Projecto Jovens Artistas Jovens / CCB; Lá e Cá-rascunhos, Serralves em Festa; Lá e Cá – aparições no FIMP. Trabalhou com O Bando, no espectáculo Em Brasa. Espectáculo Poltrona -monólogo para uma mulher, de Cláudia Chéu, e nos filmes Retornos, de Luís Avilés e filme do Desassossego de João Botelho. Trabalhou com John Romão em Eu não sou bonita. Eu sou o Porco. Colaborou como actriz e assistente de encenação, no espectáculo Violência de Cláudia Lucas Chéu. Criou os espectáculos em parceria com Catarina Vieira: Temporária, apresentado no Festival Temps d’Images/CCB; Fora de Jogo, apresentado no Festival Temps d’Images; O Festim – do fim das coisas nada sabemos, também em co-criação com Tiago Cadete no Festival Temps d’Images; Bugs apresentado no Festival Internacional de Teatro y Artes de Calle de Valladolid e no Rio de Janeiro. Assistência de encenação e produção de Teorema e Pocilga de John Romão. Direcção artística em parceria com Catarina Vieira do espetáculo Ex Machina apresentado no Festival Temps d`Images. Go Tell Fire To The Mountain no Festival Internacional de Teatro y Artes de Calle Valladolid. Em televisão participou nas novelas A Única Mulher (TVI) e Valor da Vida (TVI), e na série Luz Vermelha (RTP). Em 2017 integrou o espectáculo Um libreto para ficarem em casa seus anormais, encenação de Albano Jerónimo, e em 2108 o espectáculo A Vida de John Smith, de Mickael de Oliveira. Dirigiu o espectáculo Real Dog apresentado no Negócio/ZDB. 

Download CV